Cânion Guartelá

O Cânion Guartelá está situado no planalto dos Campos Gerais, entre os municípios de Castro e Tibagi. É o 6° maior cânion do mundo em extensão, e o maior do Brasil. O Cânion do Guartelá é uma garganta retilínea com cerca de 30 km de extensão e desnível máximo de 450 metros. Foi escavado pelo Rio Iapó, que pelo cânion consegue atravessar a Escarpa Devoniana, paredão que separa o Primeiro do Segundo Planalto Paranaense.

A paisagem vista do alto do Vale do Rio Iapó, principalmente ao amanhecer, é surpreendente. A bruma que cobre os campos vai se escoando e, aos poucos, surgem copas de araucárias ou “pinheiros-do-paraná” centenárias e formações rochosas muito interessantes. Sinuosas, altíssimas, irregulares, recortadas em fendas, surgem duas cadeias de montanhas, separadas pelo leito do Rio Iapó.

Dentro do cânion Guartelá está o Parque Estadual do Guartelá, criado em 1992. Formado por um ecossistema extremamente rico e inúmeras atrações naturais. São várias quedas d’água, corredeiras, formações areníticas, vales profundos e inscrições rupestres, que podem ser conhecidas através de várias trilhas em meio à flora e fauna muito diversificada. Apesar de estarem muito danificadas pela ação humana.

Por lá são encontradas espécies de plantas que normalmente são vistas em lugares distintos: samambaias e xaxins típicos da Mata Atlânticacactos só encontrados na caatingaimbuias e cambuís, que formam a vegetação de banhados. Há ainda uma grande quantidade de araucáriascopaíbasipês-amareloserva-matebroméliasorquídeaspalmeiras, barbas-de-bode, entre outras tantas espécies.

Quanto à rica fauna da região, destacam-se mamíferos como tamanduás-mirinsbugiostatuscapivaras e até o lobo-guará e a suçuarana, ameaçados de extinção. Entre as aves, os destaques são a curucacafalcão quiri-quiri, pica-pau-do-campotirivascodornasperdiz e jacu.

A beleza e a diversidade da região têm atraído cada vez mais visitantes para o local. Além das várias caminhadas, pode-se praticar também o rafting nos rios Tibagi e Iapó e o rapel em cachoeiras dessa região. Conforme a lenda, o nome “Guartelá” surgiu da expressão “Guarda-te-lá que cá bem fico” utilizada por um morador da região ao prevenir seu “compadre” de um ataque indígena.

O Cânion Guartelá foi classificado como um dos sítios geológicos brasileiros, pela SIGEP, graças ao impressionante exemplo de cânion que corta os arenitos devonianos da Bacia do Paraná, situa-se na porção centro-leste do Estado do Paraná, com centro aproximado localizado nas coordenadas 24º 32’S e 50º 17’W.

Em meio a tanta beleza vemos marcas de diversas épocas passadas, deixadas por indígenas, jesuítas e tropeiros. Nos 32 km de extensão do Canyon do Rio Iapó, eles registraram parte de sua história, cultura e tradições. As marcas dos primeiros habitantes do Canyon estão registradas em pinturas rupestres feitas nas formações rochosas. O Guartelá também foi cenário das viagens dos destemidos tropeiros que percorriam os Campos Gerais, conduzindo o gado para comercialização na Feira de Sorocaba.

O Parque funciona de quarta a domingo e feriados nacionais das 8 às 18 horas e não é cobrado taxa de entrada. Para a visita nas pinturas rupestres é necessário a prévia contratação de condutor local.

Distante  220 km de Curitiba e o parque a cerca de 19 km de Tibagi e 40 km de Castro, se situa entre os municípios de Castro e Tibagi, na parte Centro-Leste do Paraná.

Na sua viagem, hospede-se na Itaytyba Ecoturismo https://retur.com.br/lugar/itaytyba-ecoturismo/ e seu passeio ficará completo!